Nacional

Operação da PF combate fraudes em pregões eletrônicos do Dnit

Publicado

em


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (26) a Operação Burolano, com objetivo de investigar fraudes em pregões eletrônicos para aquisição de móveis pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit).

Segundo a PF, a investigação, iniciada em 2020, a partir de auditoria realizada pela Secretaria de Controle Externo de Contratações Logísticas do Tribunal de Contas da União (TCU), identificou a “existência de um possível esquema de direcionamento ilícito em pregões eletrônicos e superfaturamento na aquisição de mobiliário para diversos órgãos públicos, notadamente, o Dnit, ocorridos entre 2016 e 2017, o que configura a possível existência de um cartel entre empresas com atuação em licitações da Administração Pública Federal”.

Os policiais federais cumprem 22 mandados de busca e apreensão, no Distrito Federal (DF) e em São Paulo, e de sequestro de bens e valores na ordem de R$ 12 milhões. As ordens judiciais foram expedidas pela 15ª Vara Criminal Federal do DF.

Nota

O Dnit divulgou nota informando que o órgão “colabora com a investigação, no que se refere a contratos executados em 2016 e 2017, visando a completa elucidação dos fatos”. Ainda, segundo o Dnit, “as instâncias de integridade da Autarquia também estão apurando os fatos a fim de adotar as medidas administrativas que forem necessárias”.

Nome da operação

De acordo com a PF, o nome da operação, Burolano, significa o burocrata que trabalha nos escritórios. “Tendo em vista que se trata de investigação relativa à aquisição de mobiliário, faz-se a ilação de que esses móveis seriam adquiridos para a “buroleia”.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Geral

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Grupo com atuação no tráfico internacional de cocaína é alvo da PF

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (2) a Operação Manifest, para combater uma organização criminosa com atuação no tráfico internacional de cocaína através da rota Bolívia-Paraguai-Brasil, com uso de aviões.

Segundo a PF, a organização é formada por empresários do setor de aviação agrícola, advogados, pilotos e indivíduos ligados a uma facção criminosa de atuação nacional.

“As investigações iniciaram em dezembro de 2020 a partir de um acidente aéreo ocorrido no município gaúcho de Muitos Capões. Na oportunidade, o avião utilizado para transportar a droga sofreu avarias no momento do pouso e permaneceu escondido, em meio à plantação, por cerca de uma semana”, diz a PF.

Cerca de 150 policiais federais cumprem, desde o início da manhã de hoje, 15 mandados de prisão preventiva e 30 de busca e apreensão. Também estão sendo executadas ordens judiciais para bloqueio de imóveis e contas bancárias, sequestro e apreensão de dez aeronaves e outros veículos, além de bens que estiverem em poder do grupo.

As ações ocorrer nos estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Roraima e no Distrito Federal.

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA