Geral

Tem 40 ou mais? Dose de reforço a partir desta sexta (26)

Publicado

em


“Nossa meta é chegar, até a segunda quinzena do próximo mês, próximos a 90% de cobertura vacinal. Para isso, precisamos que as pessoas que já tomaram a primeira dose voltem para tomar a segunda”Divino Valero, subsecretário de Vigilância à Saúde

A partir desta sexta-feira (26), a dose de reforço da vacina contra a covid-19 passa a ser aplicada em pessoas com 40 anos ou mais que receberam a segunda dose há pelo menos cinco meses. A vacinação no Distrito Federal segue rigorosamente as recomendações do Programa Nacional de Imunização (PNI). Até a última quarta-feira (24), a Secretaria de Saúde havia vacinado 183.516 pessoas com a dose de reforço.

O público com imunossupressão grave pode receber uma dose adicional após 28 dias da segunda dose. Hoje, o DF está abastecido com vacinas para alcançar todos os públicos na etapa atual da campanha contra a covid-19.

“A Secretaria de Saúde vem buscando ampliar cada vez mais a cobertura vacinal, porque só assim iremos garantir que tenhamos menos pacientes, internações e casos de morte. Em cima disso, a gente preestabeleceu a meta de imunizar 240 mil pessoas acima de 12 anos que ainda não receberam a primeira dose e 250 mil pessoas acima de 12 anos que já estão aptas a receber a segunda”, explica o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, durante coletiva de imprensa nesta quinta (25).

Em coletiva à imprensa nesta quinta (25), gestores da Secretaria de Saúde reforçaram a importância da população se vacinar | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Ainda de acordo com o subsecretário, a pasta trabalha com uma meta de vacinação até dezembro. “Nossa meta é chegar, até a segunda quinzena do próximo mês, próximos a 90% de cobertura vacinal. Para isso, precisamos que as pessoas que já tomaram a primeira dose voltem para tomar a segunda. Só aí já teremos 88% de cobertura e isso nos trará uma grande tranquilidade para o período de festas de final de ano”, pondera.

Flexibilizações

À medida que a vacinação contra a covid-19 evolui, o Governo do Distrito Federal avalia as condições para atenuar as regras impostas pela pandemia. O cenário atual é de redução no número de casos e óbitos, além da queda nas internações pela doença. Hoje, a taxa de ocupação dos leitos de UTI Covid está em 65,38% e apenas 10% dos leitos de suporte ventilatório pulmonar estão com pacientes internados.

“As flexibilizações estão sendo trabalhadas há semanas de forma bem intensa. Estão sendo observadas as variáveis e condições que determinam o que os países europeus estão vivendo e temos alguns pontos de diferença entre os dois cenários”, destaca o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Fernando Erick Damasceno.

“Sem sombra de dúvidas, o principal ponto é a qualificação de um Programa Nacional de Imunizações, que vem sendo estabelecido há vários anos. Temos uma cultura de imunização muito mais enraizada e um sistema de saúde capaz de descentralizar e capilarizar a vacinação e isso é único no mundo”, explica Damasceno.

Reforço com a vacina Janssen

Para aqueles que receberam a dose única da vacina contra a covid-19 será disponibilizada, em breve, uma dose de reforço. Vale ressaltar que não se trata de uma segunda dose e sim de um reforço vacinal. A Secretaria de Saúde informou que o DF ainda não recebeu os imunizantes da empresa Johnson & Johnson para aplicação da dose extra. Tão logo as vacinas cheguem à capital federal, os imunobiológicos serão disponibilizados à população.

“O Ministério da Saúde informou que a previsão de envio da dose de reforço da Janssen deve ser na segunda semana de dezembro. O DF fica no aguardo desse envio para iniciar esse reforço a todos que receberam a dose única da Janssen”, informou o diretor de Vigilância Epidemiológica, Fabiano dos Anjos.

No próximo sábado (27), a Secretaria de Saúde vai promover outra ação, em locais públicos com grande circulação de pessoas, de busca ativa por aqueles que ainda não tomaram a primeira dose | Foto: Geovana Albuquerque/Arquivo-SES

Vacinação continua

Todas as salas de vacina estão abastecidas para atender o público do Distrito Federal. São diversos pontos abertos durante toda a semana e locais específicos aos finais de semana.

No próximo sábado (27), a Secretaria de Saúde vai promover outra ação, em locais públicos com grande circulação de pessoas, de busca ativa a pessoas que ainda não tomaram a primeira dose. Os locais serão divulgados nesta sexta-feira (26), juntamente com a relação de onde haverá oferta de segunda dose e dose de reforço.

Desta forma, haverá vacinação nas seguintes regiões:

  • Vicente Pires
  • Recanto das Emas
  • Sobradinho
  • Paranoá
  • Fercal
  • Ceilândia
  • Taguatinga
  • Estrutural

“A vacinação é o padrão ouro de combate à covid. Reforçamos aqui que quem ainda não se vacinou com a primeira dose, ou quem ainda não tomou a segunda dose, procure uma unidade de saúde. Essas doses estão disponíveis para que possamos fazer a cobertura, proteger melhor a nossa população e caminhar para próximo da normalidade”, afirma a subsecretária de Assistência Integral à Saúde, Paula Lawall.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook

Geral

Vice-governador Paco Britto é homenageado pela Assespro

Publicados

em


O vice-governador Paco Britto foi homenageado com troféu, na noite desta quarta-feira (1°), durante solenidade comemorativa aos 45 anos da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro). O evento, realizado no Centro Empresarial de Brasília, reuniu cerca de 150 convidados, entre empresários, parlamentares, secretários e dirigentes do setor de TI de todo o Brasil.

Distrito Federal é o terceiro maior mercado de TI do Brasil – são cerca de 30,3 mil vagas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) | Foto: Jaqueline Husni/Agência Brasília

Com mais de 2,5 mil empresas associadas em todos os estados do Brasil e com regionais em 13 estados da federação, a associação é a mais antiga – foi fundada em 1976, com sede em Brasília – e tem a maior representatividade em âmbito nacional referente às empresas brasileiras do setor – principalmente, em relação às pequenas e médias empresas.

No discurso, Paco Britto comentou sobre o mercado promissor de Tecnologia da Informação (TI) no Distrito Federal. “Brasília é um celeiro de novas empresas de TI. Já é uma realidade. O governo Ibaneis Rocha e Paco Britto tem um olhar especial para a TI do Distrito Federal”, frisou, dirigindo-se ao vice-presidente de Articulação Política da Federação Assespro, Cristian Tadeu, presente à cerimônia.

Redução de alíquotas

Paco ressaltou ainda sobre a redução de alíquotas praticada nesta gestão. “Eu tive a oportunidade de anunciar a redução, no primeiro ano de governo, das alíquotas, para que pudéssemos ficar competitivos junto a outros estados”, lembrou, acrescentando que as entidades que representam essa “população de trabalhadores é uma grande máquina de arrecadação de tributos para o Governo do Distrito Federal”.

Para o presidente da Federação Assespro, Ítalo Nogueira, um dos principais desafios do setor nos próximos anos é a falta de profissionais no setor, agravada ainda mais durante o período da pandemia de covid-19.

Segundo o Sindicato das Indústrias da Informação do Distrito Federal (Sinfor/DF), o Distrito Federal é o terceiro maior mercado de TI do Brasil – são cerca de 30,3 mil vagas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Ainda de acordo com o sindicato, durante a pandemia, foram abertas por volta de 2 mil empresas de informática e de TI. Mas apesar do crescente número de vagas disponíveis, ainda há falta de mão de obra qualificada para atender ao mercado.

Fato este que foi corroborado por Cristian durante a leitura de um manifesto, para marcar a data comemorativa da Assespro. O teor do documento foi resultado de uma reunião do Conselho de Administração, realizada na manhã desta quarta-feira (1°), em defesa de políticas públicas que evitem o apagão de mão de obra do setor. “O momento exige união para evitar o apagão tecnológico”, resumiu.

Também foi citada nos discursos, pelos dirigentes, a competitividade tecnológica do país, bem como a geração e preenchimento de empregos de qualidade. Ao longo dessas quatro décadas, a entidade vem defendendo os interesses das empresas nacionais e a indústria nacional da Tecnologia da Informação.

Integração

Representante do setor junto aos governos municipais, estaduais e federal, bem como a sociedade, e perante as instituições de ensino, a Assespro tem o objetivo de integrar a comunidade acadêmica com a empresarial e contribuir para formação de pessoal capacitado para as demandas do mercado.

A Assespro foi criada com o intuito de representar de forma distinta e empreendedora, empresas privadas nacionais produtoras e desenvolvedoras de software, produtos e serviços de tecnologia da informação, telecomunicações e internet.

Com informações da Assespro

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA