Geral

Sequenciamento genômico identificou presença da variante Delta no DF

Publicado

em


A equipe de Biologia Molecular do Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF) analisou 67 amostras de casos positivos para o novo coronavírus Sars-CoV-2 e detectou a presença da variante Delta em seis amostras. Já na maior parte dos casos analisados a predominância foi da variante Gama, que surgiu em Manaus, no Amazonas.

A análise das amostras é uma medida importante no combate à pandemia e que reforça as estratégias de vigilância em saúde em relação ao surgimento de novas variantes do coronavírus | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Até o momento, não é possível afirmar se nos casos positivos para a variante de origem indiana a infecção ocorreu por transmissão comunitária. Os casos foram identificados em três homens e três mulheres, com idade entre 20 e 59 anos. Quatro são residentes em Planaltina, um de Santa Maria e um do Plano Piloto. As coletas dos materiais foram realizadas nos dias 12 (um paciente), 14 (quatro pacientes) e 16 de julho (um paciente).

“Entendemos o comportamento do vírus a partir de análises laboratoriais e esses estudos subsidiam o monitoramento de variantes virais do Sars-CoV-2 circulantes no DF, possibilitando ações de vigilância mais intensivas de combate à pandemia”Grasiela Araújo da Silva, diretora do Lacen-DF

O sequenciamento genômico foi encerrado na última terça-feira (20). De acordo com a diretora do Lacen-DF, Grasiela Araújo da Silva, a análise das amostras é uma medida importante no combate à pandemia e que reforça as estratégias de vigilância em saúde em relação ao surgimento de novas variantes do coronavírus.

“Entendemos o comportamento do vírus a partir de análises laboratoriais, como fizemos em diversas oportunidades. E esses estudos subsidiam o monitoramento de variantes virais do Sars-CoV-2 circulantes no Distrito Federal, possibilitando ações de vigilância mais intensivas de combate à pandemia do novo coronavírus”, explica.

Investigação epidemiológica

Após a confirmação do Lacen, a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde iniciou a investigação sobre a origem dos casos e, até o momento, já fez contato, por telefone, com três infectados. Desses, dois não viajaram ou tiveram contato com pessoas que viajaram. Um também não viajou, porém teve contato com uma pessoa que esteve no estado da Bahia.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, um dos pacientes apresentou falta de ar, mas não foi hospitalizado. Todos os pacientes contatados foram devidamente orientados e informaram estar cumprindo, ou ter cumprido isolamento domiciliar. Nenhum está internado.

A variante Delta surgiu na Índia e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), já circula em mais de 111 países.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Mutirão do fim de semana aplicou 13,2 mil segundas doses

Publicados

em


Neste fim de semana, a Secretaria de Saúde promoveu um mutirão de vacinação em segunda dose contra a covid-19, com 15 pontos disponibilizados no sábado (31) e 11 no domingo (1). A ação alcançou a expressiva marca de 13.288 doses aplicadas, somando as segundas doses e as doses únicas.

Desta forma, o Distrito Federal já tem 26% da população acima de 18 anos imunizada contra a covid-19 e passa a ser a oitava unidade da federação que mais vacina no Brasil.

O mutirão foi realizado em 15 pontos no sábado (31) e em 11 no domingo (1) | Fotos: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O relatório de vacinação aponta que 538.876 pessoas já receberam a segunda dose de vacina (CoronaVac ou AstraZeneca) e 52.344 já receberam a dose única, com o imunizante Janssen.

Para suprir as bases de vacinação e a alta demanda ao longo dos dois dias, mais de 70 mil doses foram distribuídas pela Rede de Frio Central.

Pessoas que estavam com data marcada no cartão para receberem a segunda dose até o dia 6 de agosto também puderam procurar os pontos de vacinação neste fim de semana. A vacina foi antecipada apenas para quem recebeu os imunizantes da AstraZeneca e CoronaVac.

13.288doses foram aplicadas nos dois dias, somando segundas doses e doses únicas

A previsão é de que, para o mês de agosto, sejam aplicadas 250 mil segundas doses. Estão incluídos no quantitativo aqueles que tomaram a primeira dose da AstraZeneca e da Pfizer, em maio, e os que receberam a primeira dose da CoronaVac, em julho.

D2 da Pfizer

A partir desta segunda-feira (2), começa a imunização das pessoas que receberam a primeira dose de vacina da Pfizer, de acordo com a data que está prevista no cartão de vacinação do usuário, dado o intervalo de até 90 dias entre doses. A Secretaria de Saúde ainda não está antecipando a segunda dose da Pfizer.

Também estarão sendo vacinadas nos mesmos locais gestantes e puérperas, tanto para primeira dose como para segunda dose, da mesma forma, sem agendamento. A vacina da Pfizer em segunda dose e para as gestantes e puérperas estará disponível nos locais a seguir:

Lista de locais de vacinação segunda dose Pfizer, gestantes e puérperas

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA