Cidades

Saúde alerta para a vacinação contra Covid-19

Publicado

em

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), repassa aos municípios goianos a recomendação de vacinar a segunda dose de reforço contra Covid-19 para pessoas com 40 anos ou mais de idade. As orientações foram repassadas pelo Ministério da Saúde nas Notas Técnicas 176 e 177.

A SES ainda alerta as pessoas que estão com doses em atraso e os 652 mil goianos que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina. Os dados mostram casos em alta e elevação das taxas de internação na rede pública estadual.

Devem procurar os postos de saúde para receber a segunda dose de reforço as pessoas com 40 anos ou mais que receberam o primeiro reforço há pelo menos quatro meses. Estão indicadas para o primeiro e segundo reforços as vacinas Cominarty/Pfizer, Covishield/Astrazeneca ou Janssen, independentemente do imunizante administrado nas primeiras e segundas doses.

Reforço
Pessoas que iniciaram o esquema vacinal com a Janssen também devem receber doses de reforço. Para os indivíduos de 18 a 39 anos de idade, estão indicadas duas doses de reforço, com intervalo de quatro meses entre elas, e as pessoas com 40 anos ou mais de idade deverão receber três doses de reforço, também com quatro meses de intervalo entre elas. O imunobiológico disponível para as doses de reforço nessa situação serão Cominarty/Pfizer, Covishield/Astrazeneca ou Janssen.

Mulheres que iniciaram o esquema e estejam gestantes ou puérperas na ocasião da administração dos reforços deverão tomar preferencialmente a vacina da Cominarty/Pfizer. Na indisponibilidade desta,  poderá ser administrada a vacina Coronavac/Butantan. 

Já as pessoas que estejam em atraso para qualquer dose da vacina contra a Covid-19 podem procurar as unidades de saúde para completar o esquema  vacinal, independentemente do tempo transcorrido.

Alerta aos atrasados
O atual cenário epidemiológico é de elevação do número de casos confirmados e internações por Covid-19, o que exige atenção. Por isso, é importante a manutenção dos protocolos sanitários, como uso de máscara em aglomerações e uso de álcool em gel e conclusão do ciclo de imunização contra Covid-19, inclusive com as doses de reforço.

Em Goiás, 652.348 pessoas não tomaram dose alguma de vacina contra Covid-19. Também 728.572 estão com a segunda dose em atraso.

Em relação às doses de reforço, 2.668.264 estão com a primeira dose de reforço em atraso. Entre a população com 50 anos ou mais, falta vacinar com a segunda dose de reforço um total de 794.802 pessoas.

Foto: arquivo

Secretaria da Saúde

Fonte: Governo GO

Comentários do Facebook

Cidades

TCE aprova gestão patrimonial do Governo de Goiás sem recomendações

Publicados

em

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu, na última terça-feira (28/6), parecer prévio pela aprovação do Balanço Geral do Estado de Goiás referente ao ano de 2021. As ações desenvolvidas pela área responsável pelo patrimônio estadual, unidade vinculada à Secretaria da Administração (Sead), contribuíram para a decisão do órgão fiscalizador. Pela primeira vez em 21 anos, a Corte não apresentou determinação ou recomendação relacionada à gestão patrimonial dos bens públicos.

O resultado evidencia a boa atuação da Superintendência Central de Patrimônio na gestão responsável do patrimônio público. No parecer, o Tribunal reconheceu “o posicionamento da unidade especializada, considerando ter sido verificado o comprometimento dos responsáveis envolvidos”. A Corte ressaltou ainda que “vem acompanhando a evolução das medidas inerentes à necessária conciliação entre os inventários realizados e a realizar, com os respectivos registros contábeis patrimoniais do Estado. Em 2021, foi possível constatar o aprimoramento da gestão patrimonial do Estado na direção estabelecida pelos institutos legais e normativos pertinentes”.

O Programa Inventário envolve a contagem de todos os bens móveis e imóveis do Estado. Na primeira edição do programa, a atual gestão identificou o descaso com o qual o setor era tratado. À época, mais de 25% dos bens móveis do inventário de 2019 não foram encontrados. A realidade hoje é outra. A equipe da Sead atuou para sanar as irregularidades, corrigindo e atualizando essa documentação, hoje com 1.610.894 bens móveis e 4.654 bens imóveis.

Titular da Sead, Bruno D’Abadia avaliou que o parecer do TCE reflete uma mudança de cultura na gestão, que vai muito além do cumprimento formal de uma obrigação. “Nós conseguimos garantir aquilo que é princípio norteador de uma boa administração: o respeito à coisa pública, o zelo com o patrimônio de todos os goianos”, pontuou.

Fonte: Governo GO

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA