Minas Gerais

Professores estaduais aprovam novas funcionalidades do Conexão Escola 2.0

Publicado

em


O ano letivo de 2021 traz novidades no Regime de Estudo não Presencial  na rede estadual de ensino: o aplicativo Conexão Escola recebeu melhorias e passou a se chamar Conexão Escola 2.0.

A mudança da ferramenta, desenvolvida pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), objetiva melhorar as estratégias de aprendizagem durante as atividades remotas e traz incremento nas funcionalidades do app. A novidade agradou professores da rede, que destacaram que o upgrade melhora inclusive a relação com os alunos.

Ferramenta

A principal mudança é a possibilidade da interação por meio do Google Sala de Aula (Google Classroom), incorporada à ferramenta. O app já pode ser baixado na Google Play Store e segue com a navegação patrocinada pelo Governo de Minas para uso das funcionalidades.

Também é possível acessar a versão web, pelo link disponível no site estudeemcasa.educacao.mg.gov.br/inicio. Este ano, até o momento, o aplicativo Conexão Escola 2.0 já contabiliza mais de 1,3 milhão de downloads realizados na loja virtual e conta com cerca de 1,1 milhão de usuários ativos.

Com a nova versão, a utilização da interface do Google Sala de Aula permite ganho na interação on-line entre professor e aluno, além de possibilitar que os educadores disponibilizem materiais para os estudantes de cada sala e realizem conversas por vídeo. Importante reforça que o app segue oferecendo as possibilidades anteriormente dadas, como baixar o Plano de Estudo Tutorado (PET) e as teleaulas do programa Se Liga na Educação.

Aplicativo aprovado

As mudanças são destacadas como positivas para viabilizar o ensino remoto. “Os alunos também perceberam que foi melhor. No início, eles estavam recorrendo à mesma dinâmica do ano passado, de usar outros aplicativos. Mas agora eles estão entendendo melhor o funcionamento, percebendo que têm múltiplas funções”, afirma Uelber Barbosa, professor de matemática da Escola Estadual Miguel José da Cunha e da Escola Estadual Alcides Mendes da Silva, ambas em Porteirinha, na Região Norte de Minas.

Ele ainda destaca outra vantagem, fazendo uma analogia entre o uso do app com o percorrer de uma estrada não oficial. “A marca principal foi, sem dúvida, a segurança oferecida pelo aplicativo. Desde o ano passado, quando foi decretada a pandemia, também tivemos que usar outras ferramentas, mas aí a secretaria nos disponibilizou uma ‘rodovia’ correta, que é o Conexão 2.0”.

Atividades on-line

Quem também aprova as possibilidades oferecidas com a modernização do aplicativo é a professora de português Francyane Canesh, da Escola Estadual Monsenhor Rodolfo, de Ervália, na Zona da Mata. “A atualização do app Conexão Escola, sincronizado com o Google Sala de Aula, tem sido fundamental para nosso trabalho como professor e também para o dinamismo da relação com o aluno porque criou um espaço semelhante ao que tínhamos no presencial, em que o estudante pode encontrar os materiais que precisa, de forma organizada, além de tirar dúvidas com os professores”, diz.

Francyane explica como foi possível, a partir das novas funcionalidades, desenvolver atividades mais interativas com os alunos. Uma delas foi a produção textual com a criação de documentos individuais para a realização da tarefa, que pode ser acompanhada pela professora em tempo real. Tudo pelo app. “Foi maravilhoso! Parecia que estava em sala, pois podia indicar a melhor abordagem ou algum problema ali mesmo, no momento da escrita. Acho que essas novas ferramentas estão instigando trabalhos diferenciados que não imaginávamos antes da pandemia”, comemora.

Feedback facilitado

Na Escola Estadual Professor José Borges. em Rio Pomba, e na Escola Estadual Santo Antônio, em Silverânia, ambas na Zona da Mata, o professor de história Leonardo Ferreira Chaves conta que a chegada do Google Sala de Aula vinculado ao aplicativo expandiu as possibilidades do Conexão Escola 2.0. “A gente tem a possibilidade de entrar e orientar os alunos, dizer como devem ser feitas as atividades. Isso facilita pois, assim, eles não têm contato só com material escrito. Além de ampliar o contato com eles”, pontua.

As dificuldades verificadas no início foram resolvidas, segundo Leonardo, com tutoriais feitos pelos professores para ajudar as famílias e os estudantes a se familiarizarem com a ferramenta. “Muito importante que eles tenham ciência de todas as possibilidades. Eles entram e têm horário combinado para assistir a aula e tem o link da turma”, conta, destacando que os cursos para melhor aproveitar as funcionalidades, oferecido pela Escola de Formação da SEE, foram muito importantes.

O professor de história ainda destaca que é muito importante a possibilidade de o aplicativo abrigar as atividades desenvolvidas e que ajudam na contabilização da carga horária, junto do Plano de Estudo Tutorado (PET). “Verificar o que eles precisam melhorar e já poder dar esse feedback torna o trabalho qualitativo”.

Histórico

O Conexão Escola ofereceu, ao longo do ano letivo de 2020, em uma ferramenta com a navegação patrocinada pelo Governo de Minas para os estudantes e professores, os materiais de estudo – PET e as videoaulas do Se Liga na Educação.

Além disso, permitiu a interação, com segurança, entre aluno e educador por meio de um chat. Em 2020, desde o dia do lançamento do Conexão Escola, foram realizados mais de 1,55 milhão de downloads do aplicativo. Mais de 800 mil usuários ativos, entre professores e alunos, utilizaram a plataforma.

O acesso é por aparelhos celulares e tablet, e também direto no computador, em todos os navegadores.

Comentários do Facebook

Minas Gerais

Alunos voltam às aulas presenciais em 85 escolas de Minas Gerais

Publicados

em


Nesta segunda-feira (21/6), 85 escolas em 16 municípios retomaram as atividades presenciais no modelo híbrido desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG). A semana marca importante passo nas atividades da rede estadual, após quase um ano e meio de ensino remoto.

Com toda segurança e cuidado com a comunidade escolar, foram aplicados os protocolos sanitários, definidos pelo Comitê Extraordinário Covid-19 e Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), e implementado um checklist nas unidades de ensino para garantir que todos estejam e se sintam seguros neste momento.

A retomada está sendo feita, nesta semana, em escolas de municípios localizados nas ondas amarela e/ou verde do Plano Minas Consciente, e nos quais as prefeituras não apresentaram nenhuma restrição.

Além disso, a participação dos estudantes nas atividades presenciais é facultativa às famílias. Nos casos em que os pais ou responsáveis optarem por não liberar o aluno para o ensino presencial, será mantido o regime totalmente remoto, para garantir a continuidade dos estudos. O estudante que optar por permanecer com suas atividades de forma remota, continuará desenvolvendo suas atividades sem prejuízos.

Alegria pelo retorno

Na Escola Estadual Eleonora Nunes Pereira, em Itabira, a manhã foi de recepção aos alunos e comemoração pelo reencontro. Juliana Luciana Santos, mãe do aluno Davi Emmanuel Santos, destaca o acolhimento e segurança do cumprimento dos protocolos para confiar seu filho à escola. “É uma satisfação imensa ver o sorriso no rosto do meu filho, de estar de volta à escola. Conhecer os novos amigos, a professora, a escola de forma geral”, destaca.

Ainda de acordo com Juliana, perceber o trabalho para deixar o ambiente seguro a deixou tranquila. “Pude perceber os cuidados, a segurança que a escola está nos fornecendo e eu me senti muito feliz com esse cuidado com o público. Não só com as crianças; a gente pode notar, eles passam essa segurança pra gente e pudemos ver isso”, pontua.
 

SEE / Reprodução

Empolgada, a diretora da unidade de ensino, Rosilene Simone de Carvalho, recepcionou pais e alunos na entrada da escola. Emocionada com o momento, ela faz um chamado para quem ainda não pôde voltar às aulas. “Estamos preparados para receber a comunidade escolar como um todo e ter nossos alunos de volta. Portões estão abertos esperando todos os estudantes”, ressalta.  

Segurança dos protocolos

Em Morro do Pilar, a felicidade em poder voltar ao convívio escolar não foi diferente. Na porta da Escola Estadual Cardeal Mota, os alunos foram recebidos com muita alegria e, desde o momento da chegada, já começaram a ter contato com os protocolos estabelecidos para a segurança sanitária. 

A vida voltando aos corredores e salas de aula das escolas, com a presença dos alunos, é muito importante, mas ainda não foi possível em todos os municípios e regiões de Minas. Todo o processo de retomada está sendo feito de forma planejada, segura e gradual, respeitando os protocolos sanitários e as evoluções das ondas do plano Minas Consciente, que monitora os índices epidemiológicos no estado. Assim, é fundamental que as famílias fiquem atentas às comunicações feitas pelas escolas para que recebam todas as orientações necessárias. Em caso de dúvidas, o contato com o gestor escolar é de extrema importância para esclarecimentos de todas as informações.

Para que o retorno aconteça com toda segurança, todas as escolas estaduais passaram por um checklist criterioso, validado pelo diretor da escola e pelo inspetor escolar, para aplicação dos protocolos sanitários, com adequações no ambiente e disponibilização dos equipamentos de proteção e produtos de higiene e limpeza. Tudo foi feito com muito cuidado para proporcionar à comunidade escolar um ambiente seguro.

Para confirmar em qual onda do Plano Minas Consciente seu município está, acesse www.mg.gov.br/minasconsciente

Ondas

Sempre que algum município for classificado na onda amarela ou verde, podendo ser consideradas também as microrregiões, será possível a retomada das atividades presenciais, desde que não exista nenhum decreto municipal de impedimento.

Havendo disponibilidade, o retorno sempre se dará primeiramente com o acolhimento dos professores e profissionais nas escolas em uma semana e, na semana seguinte, com a volta dos alunos. Essa dinâmica gradual e alternada – de acolhimento primeiramente dos profissionais e na outra semana dos alunos – deve prevalecer para a retomada em cada unidade de ensino. Por isso, é importante que as famílias mantenham sempre o contato com a direção da escola para acompanharem as informações.

A retomada das atividades escolares presenciais começa a partir dos anos iniciais do ensino fundamental, nível de ensino com estudantes em fase de alfabetização e com maior necessidade de apoio presencial para o processo de aprendizagem e para a criação de vínculos com as escolas e os professores. No ensino híbrido, haverá alternância entre o atendimento presencial e o remoto.

Nesta semana de 21 a 25/6, por exemplo, os alunos participam das atividades pedagógicas presenciais; na semana seguinte, as unidades de ensino não terão atividades presenciais e os professores farão o atendimento pelo aplicativo Conexão Escola. Já na outra semana, as atividades voltam a ser presenciais – e assim por diante.

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA