Distrito Federal

Praça do Buriti entra em reforma e terá de volta fonte e iluminação

Publicado

em


A Praça do Buriti será reformada. Nesta quinta-feira (10), o governador Ibaneis Rocha autorizou o início imediato da obra. O investimento para fazer os reparos necessários nas fontes, chafarizes, sistemas elétrico e hidráulico e refletores é de R$ 2 milhões. A obra está a cargo de empresa contratada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Nesta quinta-feira (10), o governador Ibaneis Rocha autorizou o início imediato da obra | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

A última reforma no monumento ocorreu em 2014, quando foram feitos reparos pontuais. Depois disso, as fontes foram desligadas por falta de manutenção. A previsão é que o serviço dure 120 dias e gere 30 empregos. A proposta do governo é devolver o espaço à população para que a praça possa receber o prestígio de outros tempos.

“Vamos devolver a Praça do Buriti ao povo. As pessoas têm um carinho especial com a história da nossa capital, que é Patrimônio Cultural da Humanidade, por isso estamos recuperando monumentos e equipamentos da nossa cidade”, afirma o governador Ibaneis Rocha.

No local já foram instalados os tapumes para o início dos trabalhos. O sistema das fontes vai ser todo reformado. Entre os serviços estão a impermeabilização, a restauração de chafarizes, das bombas de alta pressão e do concreto que delimita a área das fontes. Os atuais refletores serão substituídos pelos de lâmpadas em LED. Os quadros elétricos também serão trocados.

O diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite, avalia: “Brasília se consolida cada vez mais como um destino turístico, então precisamos oferecer atrações para incentivar cada vez mais a vinda de visitantes. Isso aquece a economia e gera emprego e renda”.

Inaugurada em 1969, a simbólica praça que leva o nome de uma espécie de palmeira, o buriti, está no centro dos três poderes do DF e abriga as sedes do Tribunal de Justiça, da Câmara Legislativa, do Ministério Público e do Tribunal de Contas, além do Palácio do Buriti.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Distrito Federal

Webinário Junho Verde debate instrução normativa ambiental

Publicados

em


No âmbito das comemorações relacionadas ao mês do meio ambiente, o Instituto Brasília Ambiental, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), transmitiu, nesta segunda-feira (21), pelo canal do YouTube da autarquia, o terceiro dia do webinário Junho Verde, com foco na Instrução Normativa (IN) nº 33, que estabelece procedimentos de recuperação ambiental no Distrito Federal.

No início da live, o titular da Superintendência de Licenciamento Ambiental (Sulam) do instituto, Alisson Neves, falou sobre a importância dos mecanismos de recuperação saudável do meio ambiente. Destacou três pontos fundamentais para o processo: a recuperação ambiental não é atividade potencialmente poluidora; o dano ambiental não deve ser terceirizado ao órgão ambiental e os processos de recuperação devem ser apresentados pelos interessados.

Em seguida, a jornalista Bárbara Xavier, da Assessoria de Comunicação do Brasília Ambiental, abriu os trabalhos, apresentando as participantes do órgão – a diretora de Licenciamento Ambiental, Juliana de Castro, e a engenheira Heloísa Carvalho. As palestrantes falaram sobre o ato administrativo, recordando seu histórico e destacando atualizações e inovações do processo.

Em relação à inovação trazida pela IN 33/2020, Juliana de Castro citou a emissão de autorização por adesão e compromisso: “Consiste num documento em que o interessado se compromete a cumprir todas as exigências preestabelecidas pelo órgão ambiental. Ainda está em fase de teste, mas nós estamos confiantes no sucesso desta medida, de maneira a aproximar o interessado do órgão ambiental”.

“A publicação dessa Instrução Normativa foi só o início de um grande trabalho que ainda perdura. À medida que vamos executando, nós vamos amadurecendo as ideias”Heloísa Carvalho, analista do Brasília Ambiental

A respeito da organização e efetividade dos processos de recuperação ambiental, Heloísa Carvalho falou sobre os objetivos, tanto para recomposição de vegetação nativa quanto para reabilitação ecológica. Também abordou os atos motivadores, relatórios de monitoramento, indicadores e quitação da obrigação, entre outros itens. “A publicação dessa Instrução Normativa foi só o início de um grande trabalho que ainda perdura. À medida que vamos executando, nós vamos amadurecendo as ideias”, explicou a engenheira.

O encerramento do webinário Junho Verde, iniciado no dia 7, será na próxima segunda-feira (28), com o tema “A tecnologia a serviço do meio ambiente do DF”, também com transmissão ao vivo pelo YouTube do Brasília Ambiental, a partir das 10h. Confira aqui a programação completa do evento.

*Com informações do Brasília Ambiental

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA