Geral

Praça da República é reinaugurada com programação especial

Publicado

em


Uma mistura de sons e linguagens vai tomar conta da Praça do Conjunto Cultural da República, que acaba de ser reformada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Os serviços incluíram lavagem, limpeza, recuperação dos espelhos d´água e pintura dos bancos, num aporte de R$ 187 mil.

A primeira edição da Feira de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Feicultura) começa na quinta-feira (25) e segue até domingo (28). A entrada é gratuita. O evento gera 100 empregos diretos e 200 indiretos.

O ambiente será preparado para garantir acessibilidade a todo público, incluindo adaptações e áreas reservadas para pessoas com deficiência e idosos | Foto: Divulgação/Secec

Na programação, manifestações artísticas como teatro infantil, dança, artesanato, gastronomia, moda, cultura afro, contação de histórias, literatura, exposições, shows, oficinas de empreendedorismo cultural, DJ e fotografia

“É simbólica a volta do público aos espaços públicos ocupados pela arte e cultura. Vale destacar que nós vamos seguir todos os protocolos de segurança contra a covid-19”, explica o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

O ambiente será preparado para garantir acessibilidade a todo público, incluindo adaptações e áreas reservadas para pessoas com deficiência e idosos. Valores sustentáveis como redução do impacto ambiental e empreendedorismo local também compõem a proposta do evento.

“É um evento que traz em si muita esperança. Estamos trazendo de volta agentes culturais que estavam sem apresentar a sua obra há dois anos. Hoje é um dia simbólico para o setor de entretenimento, porque o governador Ibaneis Rocha editou o decreto de retorno e liberação dos eventos. Nesse sentido, a Feicultura nasce como um marco ao estimular a cadeia de economia criativa”, destaca o coordenador-geral, Acir Carvalho.

Estão confirmados o grupo Samba Urgente, Digão (Raimundos), Philippe Seabra (Plebe Rude), GOG (foto), Bboy Samuka (breakdancer), Turko (grafiteiro), Realleza (rapper e cantora) e Tio André (mágico), entre outros | Foto: Divulgação/Secec

A programação será repleta de manifestações artísticas como teatro infantil, dança, artesanato, gastronomia, moda, cultura afro, contação de histórias, literatura, exposições, oficinas de empreendedorismo cultural, DJ e fotografia, além de shows. As inscrições das oficinas serão feitas pelo site (ou app) O Que Vem Por Aí.

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) fecha a programação de abertura, às 19h.

Estão confirmados o grupo Samba Urgente, Digão (Raimundos), Philippe Seabra (Plebe Rude), GOG, Bboy Samuka (breakdancer), Turko (grafiteiro), Realleza (rapper e cantora), Tio André (mágico) e o Coletivo Cultural Favela Mob, entre outros. As apresentações musicais serão transmitidas ao vivo no canal da Secec YouTube.

Confira a programação completa das intervenções artísticas

Quinta-feira (25)
15h – DJ Bola
16h – Cerimônia de abertura oficial da feira com a presença da imprensa e autoridades
18h – Apresentação de balé
19h – Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro

Sexta-feira (26)
15h – DJ Ocimar
18h – Grafite ao vivo com Turko
18h – Roda de capoeira
19h – Apresentação de dança com Bboy Samuka
20h – Duelo de rima
21h – GOG e Realleza

Sábado (27)
14h – Contação de histórias
15h – DJ Bola
16h – Mágico Tio André
19h – Apresentação de dança de gafieira
20h – Valerinho Xavier e grupo Chorando à Beça
21h – Samba Urgente

Domingo (28)
14h – Contação de histórias
15h – DJ Bola
16h – Mágico Tio André
18h – Apresentação de dança contemporânea
19h – Digão (Raimundos) e Philippe Seabra (Plebe Rude)

Confira a programação das oficinas

Inscrições:

Fotografia – Clique aqui
DJ – Clique aqui
Empreendedorismo – Clique aqui

Quinta-feira (25)
8h – Oficina de fotografia
10h – Oficina de DJ
10h – Oficina de empreendedorismo cultural

Sexta-feira (26)
8h – Oficina de fotografia
10h – Oficina de DJ
10h – Oficina de empreendedorismo cultural

Sábado (27)
8h – Oficina de fotografia
10h – Oficina de DJ
10h – Oficina de empreendedorismo cultural

Domingo (28)
8h – Oficina de fotografia
10h – Oficina de DJ
10h – Oficina de empreendedorismo cultural

Expositores

Moda – Expositores: Sonho e Conforto, Nós de Amora, Adentro, Moda Fashion

Artesanato e artistas plásticos: Impacto com Papelão, FP Quadros em Quilling, Maria Corujice, Zabeli Biscuit e Urakins Biscuit

Literatura: Artesana Jogos Pedagógicos, Evaneide Arteira, Sinta Minha Poesia, Salada de Letras, Misabell Bazar, Celeiro Literário, Academia Aguaslindeses de Letras, Almub, Academia Olhos D’Água e Marília Mangueira

Gastronomia: Los Cabrones, Dog do Bartô, Coffee Bike, Sabor da Bahia, Dr. Crepe, La Bamba, Doce Ninna, Bike Dog Artesanal, Ponto Burger

Cultura Afro: Salão Estúdio África, Ilustra Preto, Somos Mais DF, Mundo Arte Afro, Cristiane Sobral, Meu Espaço Sagrado, Toque Africano, Afrikanus – Roupas e Acessórios Afro, Yalodê Moda Étnica, Tambor Arte Moda e Produção.

Serviço
Primeira edição da Feicultura
Área externa do Museu Nacional da República – Setor de Diversão Sul, Eixo Monumental
De 25 a 28 de novembro de 2021
Horário de funcionamento: quinta e sexta-feira, 15h às 23h; sábado, 11h às 23h; domingo, 11h às 21h
Entrada gratuita
Mais informações: (61) 9 9199-9063 / 9 9514-5259

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook

Geral

Vice-governador Paco Britto é homenageado pela Assespro

Publicados

em


O vice-governador Paco Britto foi homenageado com troféu, na noite desta quarta-feira (1°), durante solenidade comemorativa aos 45 anos da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro). O evento, realizado no Centro Empresarial de Brasília, reuniu cerca de 150 convidados, entre empresários, parlamentares, secretários e dirigentes do setor de TI de todo o Brasil.

Distrito Federal é o terceiro maior mercado de TI do Brasil – são cerca de 30,3 mil vagas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) | Foto: Jaqueline Husni/Agência Brasília

Com mais de 2,5 mil empresas associadas em todos os estados do Brasil e com regionais em 13 estados da federação, a associação é a mais antiga – foi fundada em 1976, com sede em Brasília – e tem a maior representatividade em âmbito nacional referente às empresas brasileiras do setor – principalmente, em relação às pequenas e médias empresas.

No discurso, Paco Britto comentou sobre o mercado promissor de Tecnologia da Informação (TI) no Distrito Federal. “Brasília é um celeiro de novas empresas de TI. Já é uma realidade. O governo Ibaneis Rocha e Paco Britto tem um olhar especial para a TI do Distrito Federal”, frisou, dirigindo-se ao vice-presidente de Articulação Política da Federação Assespro, Cristian Tadeu, presente à cerimônia.

Redução de alíquotas

Paco ressaltou ainda sobre a redução de alíquotas praticada nesta gestão. “Eu tive a oportunidade de anunciar a redução, no primeiro ano de governo, das alíquotas, para que pudéssemos ficar competitivos junto a outros estados”, lembrou, acrescentando que as entidades que representam essa “população de trabalhadores é uma grande máquina de arrecadação de tributos para o Governo do Distrito Federal”.

Para o presidente da Federação Assespro, Ítalo Nogueira, um dos principais desafios do setor nos próximos anos é a falta de profissionais no setor, agravada ainda mais durante o período da pandemia de covid-19.

Segundo o Sindicato das Indústrias da Informação do Distrito Federal (Sinfor/DF), o Distrito Federal é o terceiro maior mercado de TI do Brasil – são cerca de 30,3 mil vagas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Ainda de acordo com o sindicato, durante a pandemia, foram abertas por volta de 2 mil empresas de informática e de TI. Mas apesar do crescente número de vagas disponíveis, ainda há falta de mão de obra qualificada para atender ao mercado.

Fato este que foi corroborado por Cristian durante a leitura de um manifesto, para marcar a data comemorativa da Assespro. O teor do documento foi resultado de uma reunião do Conselho de Administração, realizada na manhã desta quarta-feira (1°), em defesa de políticas públicas que evitem o apagão de mão de obra do setor. “O momento exige união para evitar o apagão tecnológico”, resumiu.

Também foi citada nos discursos, pelos dirigentes, a competitividade tecnológica do país, bem como a geração e preenchimento de empregos de qualidade. Ao longo dessas quatro décadas, a entidade vem defendendo os interesses das empresas nacionais e a indústria nacional da Tecnologia da Informação.

Integração

Representante do setor junto aos governos municipais, estaduais e federal, bem como a sociedade, e perante as instituições de ensino, a Assespro tem o objetivo de integrar a comunidade acadêmica com a empresarial e contribuir para formação de pessoal capacitado para as demandas do mercado.

A Assespro foi criada com o intuito de representar de forma distinta e empreendedora, empresas privadas nacionais produtoras e desenvolvedoras de software, produtos e serviços de tecnologia da informação, telecomunicações e internet.

Com informações da Assespro

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA