Política

Paulo Trabalho comenta sobre ampliação de atendimento em Policlínica

Publicado

em

O deputado Paulo Trabalho (PL) fez pronunciamento em defesa da ampliação do atendimento na Policlínica da cidade de Posse, na região Nordeste de Goiás. O discurso em que tratou do assunto foi proferido da tribuna do plenário Iris Rezende da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) no decorrer da Ordem do Dia da sessão ordinária híbrida desta quinta-feira, 30.

Na visão do parlamentar, com mais investimentos na unidade de saúde, um maior contingente de pacientes da região conseguirá ser atendido em suas demandas por tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Assembleia Legislativa de GO

Comentários do Facebook

Política

Proibição do corte de energia elétrica em finais de semana e feriados recebe veto do Executivo

Publicados

em

O Governo do Estado vetou na integralidade o autógrafo de lei que proíbe o corte no fornecimento de energia elétrica às sextas-feiras, sábados, domingos, feriados e no último dia útil anterior ao feriado. O veto, que leva o número 10324/22, recaiu sobre propositura de autoria do deputado Humberto Teófilo (Patriota).

O governador Ronaldo Caiado (UB) informou, em sua justificativa, que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), a Secretária-Geral da Governadoria, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos recomendaram a rejeição ao autógrafo. Todos os órgãos apontaram vício formal orgânico, já que a competência para legislar sobre energia elétrica é da União.

 A PGE esclareceu que, nos termos do inciso IV do art. 22 da Constituição Federal, a definição das regras de suspensão e interrupção do fornecimento de energia elétrica tratam do tema energia, que é reservado à esfera legislativa da União. Em complemento a essa previsão, o inciso XII do art. 21 da Constituição Federal atribui ao poder público federal, com exclusividade, a competência material para a exploração dos serviços de energia elétrica.

 “Assim, a União possui competência total sobre essa matéria. Aos estados, nesse cenário, restaria apenas a atuação legislativa na hipótese de autorização por Lei Complementar federal, conforme está estabelecido no parágrafo único do art. 22 da Constituição Federal. Essa autorização não existe até o presente momento, o que inviabiliza a sanção à propositura”, observou.

O veto do chefe do Poder Executivo passará pela análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação e seu parecer será deliberado em votação única e secreta pelo Plenário da Casa de Leis.

Fonte: Assembleia Legislativa de GO

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA