Distrito Federal

Hvep dobra atendimento em março

Publicado

em


A partir do início de março, o Hvep será ampliado, além de receber 21 novos funcionários. A estimativa é passar a fazer 2,1 mil consultas por mês| Tony Oliveira/Agência Brasília

O Hospital Veterinário Público (Hvep) começa o ano de 2021 com uma grande expansão e se prepara para atender um público duas vezes maior. A partir do início de março, o local vai sofrer mudanças e a estimativa é passar de 900 para 2,1 mil consultas por mês.

Cinco módulos pré-fabricados, tipo contêineres, serão adaptados ao lado da sede para abrigar o centro cirúrgico do hospital. Este, inclusive, vai passar a realizar também cirurgias ortopédicas. Já as senhas distribuídas para o atendimento, vão passar de 50 para 100 por dia. O número de funcionários, entre veterinários, assistentes e apoio, será aumentado em 25 %, passando de 34 para 55 funcionários (contando com veterinários, auxiliar veterinário, recepcionista, apoio, técnico de radiologia, etc.).

Localizado no Parque Lago do Cortado, em Taguatinga, o Hvep oferece serviços gratuitos e de excelência no tratamento de animais de pequeno porte. “O Hvep é uma referência em Brasília no atendimento aos animais. Por determinação do governador Ibaneis, vamos implementar essas melhorias e, nesse primeiro momento, dobrar a capacidade de atendimento”, revela o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho. “Mas, ainda há espaço para crescer mais”, assegura.

O investimento feito pelo GDF no hospital é de R$ 235 mil a mais por mês no termo de colaboração de gestão do hospital, firmado com a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa). No total, cerca de R$ 2,8 milhões por ano serão destinados às melhorias na unidade. Os gestores, no entanto, já vislumbram o aumento da estrutura para atender a mais animais da capital.

“A médio prazo, estamos trabalhando para incrementar o espaço físico com a construção de prédios anexos na área do parque. A procura vem aumentando muito e existe a necessidade”, explica o presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão. O órgão é responsável por administrar o local em parceria com a Anclivepa.

Segundo o balanço do ano de 2020, o hospital realizou cerca de 1.000 cirurgias e cerca de 11 mil exames de imagem. Trinchão explica que a ampliação dos serviços e das unidades estão sendo estudados e negociados desde dezembro.

Outra novidade para os usuários também está prestes a chegar: a marcação de consultas pelo Agenda-DF, a plataforma de agendamento pela internet do Governo do Distrito Federal. A expectativa do Brasília Ambiental é dividir as senhas presenciais com as marcações on-line, também a partir de março.

O Hvep é uma referência em Brasília no atendimento aos animais. Por determinação do governador Ibaneis, vamos implementar essas melhorias e, nesse primeiro momento, dobrar a capacidade de atendimentoSarney Filho, secretário de Meio Ambiente

Rany, a husky siberiana de Sarah e Anna Teresa, já havia passado por uma clínica privada, mas foi curada no Hvep | Tony Oliveira/Agência Brasília

Cura no Hvep

Para quem já precisou dos cuidados do Hvep com seu bicho de estimação, o retorno é positivo. A cadela Rany, uma pequena husky siberiana, chegou ao local com cinomose, uma espécie de infecção viral. Passou por tratamento intensivo e esta semana já estava no retorno da consulta, sã e salva.

Foi a primeira vez das donas Anna Teresa Oliveira, atendente, e Sarah Pelicer, estudante, no hospital. “Gostamos muito, os veterinários são muito atenciosos. Graças a Deus, saímos daqui com ela salva”, conta Anna, 22 anos. “Esse serviço é essencial. Então acho que aumentando a estrutura, vai poder atender a muito mais gente”, emenda.

Sarah explica que, depois de passar por uma clínica particular, a cadela se curou no Hvep. “Foi um amigo que nos indicou vir aqui. E, realmente, valeu a pena ter vindo. Agora, segue a vida”, comemora a estudante de 19 anos.

Política ambiental

Na visão do secretário-geral do Brasília Ambiental, Thulio Moraes, apostar no crescimento do hospital veterinário é fundamental, mas não somente por conta do atendimento à comunidade.

“Além de ser uma política social, em que se oferece um serviço totalmente gratuito e feito por profissionais experientes, é também uma política de meio ambiente”, pondera. “O hospital atua no o controle de reprodução e da sanidade de cães e gatos de todo o Distrito Federal”, complementa Moraes.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Distrito Federal

Webinário Junho Verde debate instrução normativa ambiental

Publicados

em


No âmbito das comemorações relacionadas ao mês do meio ambiente, o Instituto Brasília Ambiental, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), transmitiu, nesta segunda-feira (21), pelo canal do YouTube da autarquia, o terceiro dia do webinário Junho Verde, com foco na Instrução Normativa (IN) nº 33, que estabelece procedimentos de recuperação ambiental no Distrito Federal.

No início da live, o titular da Superintendência de Licenciamento Ambiental (Sulam) do instituto, Alisson Neves, falou sobre a importância dos mecanismos de recuperação saudável do meio ambiente. Destacou três pontos fundamentais para o processo: a recuperação ambiental não é atividade potencialmente poluidora; o dano ambiental não deve ser terceirizado ao órgão ambiental e os processos de recuperação devem ser apresentados pelos interessados.

Em seguida, a jornalista Bárbara Xavier, da Assessoria de Comunicação do Brasília Ambiental, abriu os trabalhos, apresentando as participantes do órgão – a diretora de Licenciamento Ambiental, Juliana de Castro, e a engenheira Heloísa Carvalho. As palestrantes falaram sobre o ato administrativo, recordando seu histórico e destacando atualizações e inovações do processo.

Em relação à inovação trazida pela IN 33/2020, Juliana de Castro citou a emissão de autorização por adesão e compromisso: “Consiste num documento em que o interessado se compromete a cumprir todas as exigências preestabelecidas pelo órgão ambiental. Ainda está em fase de teste, mas nós estamos confiantes no sucesso desta medida, de maneira a aproximar o interessado do órgão ambiental”.

“A publicação dessa Instrução Normativa foi só o início de um grande trabalho que ainda perdura. À medida que vamos executando, nós vamos amadurecendo as ideias”Heloísa Carvalho, analista do Brasília Ambiental

A respeito da organização e efetividade dos processos de recuperação ambiental, Heloísa Carvalho falou sobre os objetivos, tanto para recomposição de vegetação nativa quanto para reabilitação ecológica. Também abordou os atos motivadores, relatórios de monitoramento, indicadores e quitação da obrigação, entre outros itens. “A publicação dessa Instrução Normativa foi só o início de um grande trabalho que ainda perdura. À medida que vamos executando, nós vamos amadurecendo as ideias”, explicou a engenheira.

O encerramento do webinário Junho Verde, iniciado no dia 7, será na próxima segunda-feira (28), com o tema “A tecnologia a serviço do meio ambiente do DF”, também com transmissão ao vivo pelo YouTube do Brasília Ambiental, a partir das 10h. Confira aqui a programação completa do evento.

*Com informações do Brasília Ambiental

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA