Nacional

Festa do livro portuguesa homenageia o Brasil

Publicado

em

Começou hoje (16), no Templo da Poesia, em Oeiras, Portugal, a segunda edição da Travessia das Letras – Festa Infantojuvenil da Língua Portuguesa, que se estenderá até o dia 22, tendo como homenageados o Brasil e o bicentenário da independência. A área, de 22 hectares, foi tombada e tem representados, sob a forma de esculturas, 60 poetas, dos quais 50 são portugueses e dez de países ou territórios lusófonos.

A arquiteta luso-brasileira Claudia Pinheiro, idealizadora do evento, informou que a Festa da Língua Portuguesa vai ultrapassar as atividades relacionadas à literatura. “Vai agregar outras expressões artísticas, tais como teatro infantil, cinema de animação e também música, sempre tendo como ponto de partida a literatura infantojuvenil e celebrando grandes nomes da literatura brasileira, que vão participar de mesas de debates junto a autores portugueses”.

Cidades-irmãs

A primeira edição da festa aconteceu em 2019. A Travessia das Letras conta com o patrocínio da Câmara Municipal de Oeiras e do município de Oeiras, no Piauí. As duas cidades são cidades-irmãs. Com pouco menos de 40 mil habitantes, em 2021 o município piauiense foi identificado pela Representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil como case de gestão educacional inovadora, o que motivou a instituição a promover uma pesquisa para investigar as razões do sucesso do município, com o título Boas práticas de gestão em educação municipal: o caso de Oeiras (PI).

A representante e diretora da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, informou que “pelo fato de possuir convergência com as diretrizes e os princípios da Unesco nos campos da cultura, desenvolvimento social e cidadania global, a travessia é realizada em cooperação técnica com a nossa representação no Brasil”.

A Travessia das Letras conta, ainda, com apoio institucional da Missão do Brasil na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), do Plano Nacional de Leitura (PNL2027) e da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), as duas últimas organizações portuguesas, além do Outbêco, rede de franquias brasileiras com presença em Portugal.

Destaques

As atrações brasileiras incluem a realização da oficina teatral da peça Pluft, o fantasminha, de Maria Clara Machado (1921-2001), que será homenageada por seu centenário. A oficina é ministrada por Cacá Mourthé e Ricardo Kosovski, assim como sua encenação, da qual participarão os atores Roberto Bomtempo e Miriam Freeland.

O escritor indígena Daniel Munduruku terá seu livro Ideias para adiar o fim do mundo adaptado para encenação. Já o músico Pedro Luís realizará uma oficina de ritmo brasileiro, a partir de Carinhoso, uma das canções mais importantes da obra do maestro, instrumentista e compositor Pixinguinha (1897-1973).

Diversos autores portugueses, entre eles Luísa Ducla Soares, Mário de Carvalho, Inês Fonseca Santos e João Maio Pinto, também vão narrar as obras brasileiras representadas no evento.

A programação completa com as atrações pode ser conferida no site do evento.

O evento tem entrada livre. As inscrições para as oficinas, no entanto, para o público em geral e para os estudantes de escolas públicas e privadas, devem ser realizadas pelo e-mail do evento.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nacional

Fábricas de Cultura exploram narrativas negras na literatura em julho

Publicados

em

A diversidade das narrativas negras na literatura é o destaque das bibliotecas das Fábricas de Cultura em julho. As atividades são gratuitas e ocorrem presencialmente nas unidades das zonas Sul e Norte da capital paulista, além de Diadema e Osasco, na Região Metropolitana, e Iguape, no Vale do Ribeira. As Fábricas de Cultura, ligadas à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. 

A programação do mês começa na Fábrica de Cultura Brasilândia com a atividade Mala de Ébano: Contos da Tradição Oral Africana que será realizada no dia 5 de julho, às 11h. Na mala de Ébano, Mariana Per carrega histórias de seus ancestrais que conheceu viajando nas palavras dos mestres que encontrou. Ela abrirá essa mala junto com o público para compartilhar os diversos contos orais africanos que reuniu. A atividade irá circular por outras unidades das Fábricas de Cultura.

Na Fábrica de Cultura Jaçanã, a equipe de biblioteca realiza a atividade De Suelis, Carolinas e Conceições: Experiências Femininas Afro-latina no dia 5, às 14h. A atividade, que celebra o Dia da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha (25 de julho), visa promover reflexões a respeito da trajetória de mulheres afro-latinas, intelectuais insurgentes e acadêmicas importantes para a teoria e literatura brasileira. 

Serão utilizados livros disponíveis na biblioteca, como Racismo, Sexismo e Desigualdade no Brasil, de Sueli Carneiro, Olhos d’água, de Conceição Evaristo, Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada, de Carolina Maria de Jesus, e Heroínas negras brasileiras: em 15 cordéis, de Jarid Arraes.

“As programações das bibliotecas do Programa Fábrica de Cultura buscam trabalhar temáticas que possam refletir em seu território de atuação e, no mês de julho, vão ao encontro do mês da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha comemorado em 25 de julho”, destacou a analista Artístico-Pedagógico do Programa Fábricas de Cultura, Andreen Fatima da Silva. 

“Nossas equipes buscam trazer para os espaços atividades que possam mobilizar o público frequentador a dialogar sobre narrativas, contribuições, a existência e resistência da comunidade negra”, completou.

Também no dia 5 de julho, às 14h, mas em Diadema, ocorre a atividade Calendário de Histórias não Contadas, que neste mês tem como temática a música. O encontro abordará a vida e obra de Sister Rosetta Tharpe, a mulher negra que inventou o rock e foi apagada da história de um dos maiores estilos musicais do mundo.

Na oficina Quadrinhos Maker, a equipe de biblioteca da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha vai ensinar um pouco sobre esse estilo de criação de histórias, além de incentivar que o público faça seus próprios quadrinhos. A oficina ocorre no dia 6 de julho, a partir das 10h. 

Também haverá espaço para a poesia na unidade Capão Redondo. No dia 6 de julho, das 14h às 16h, a equipe de biblioteca promove a atividade Pop-Up e Poesia, que mostrará o processo de produção desta arte em papel através da poesia de Mário Quintana, poeta brasileiro que completaria 116 anos em 2022.

‘Nós Mulheres’

Um dos destaques da programação acontece na unidade Jardim São Luís, onde a equipe de biblioteca promove no dia 6 de julho, às 14h30, a atividade ‘Nós Mulheres’ que  levanta uma discussão sobre representatividade, racismo, machismo, feminicídio e lesbofobia. No final, os participantes montarão um painel artístico sobre o tema para ser exposto na biblioteca.

No dia 7 de julho, às 14h30, haverá o Circuito Virtual pelas Narrativas Negras na unidade Vila Nova Cachoeirinha. Já na Fábrica de Cultura 4.0 Osasco o foco será a história das mulheres negras. No dia 8 de julho, às 14h, a equipe de biblioteca explora o livro Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis, da autora Jarid Arraes, para dar visibilidade às histórias de importantes mulheres negras brasileiras que se destacaram por suas lutas em busca da libertação de populações negras no Brasil e que impactam até hoje nas lutas negras por igualdade e respeito.

No Vale do Ribeira, a Fábrica de Cultura 4.0 Iguape realiza a atividade Mandala Terapêutica, uma oficina que ensinará a produzir este item para decoração e inspiração no dia 13 de julho, às 9h30. 

Pela internet

No dia 11 de julho, às 11h, estará disponível, no canal do YouTube das Fábricas de Cultura, a Roda de Conversa com Funkeiros Cults. A conversa pretende ampliar a visão do cenário cultural brasileiro enquanto aponta os dilemas e reflexões de artistas e produtores a partir de produções periféricas, principalmente na literatura.

Além disso, todas as unidades irão receber a atividade Trilha Literária realizada pelo Crialudis, entre 2 e 9 de julho, que tem como proposta convidar o público para um jogo de percurso com tabuleiro gigante que possibilita uma imersão por diversos clássicos da literatura infantojuvenil, despertando o gosto e interesse pela leitura.

Confira a programação completa no site das Fábricas de Cultura.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA