Geral

Cultura lança premiação para quadrilhas juninas

Publicado

em


“Há que se destacar o esforço dos vários grupos que preparam suas alegorias e desenvolvem experiências próprias do Distrito Federal para levar alegria ao povo. Merecem não só o nosso respeito, o reconhecimento, como também as nossas homenagens”Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) publicou nesta quarta-feira (1), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o edital Circuito das Quadrilhas Juninas do Distrito Federal 2020/2021. Com um aporte total de R$ 600 mil, a ação é fruto de um convênio entre a Secec e o Ministério do Turismo. A parceria tem por objetivo valorizar a cultura popular e socorrer financeiramente o segmento, impedido de se apresentar em razão da pandemia da covid-19.

Com inscrições abertas a partir desta quarta-feira (1) até às 18h do dia 15 de dezembro de 2021, o certame destina o prêmio aos grupos/coletivos (pessoas físicas) e pessoas jurídicas que participaram dos festejos regionais no DF, como reconhecimento a suas trajetórias.

A premiação prevê contemplar 50 proponentes do segmento de manifestação de cultura popular regional e cada um receberá a importância de R$ 12 mil. O valor do prêmio servirá para promover a capacitação dos grupos e aquisição de material de trabalho, auxiliando no aprimoramento das atividades e impulsionando o empreendedorismo cultural.

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, lembra que as festividades juninas representam uma das maiores manifestações culturais do país, e em Brasília, que tem grande influência cultural nordestina, ganharam ainda mais destaque. Hoje, são reconhecidas nacionalmente.

20regiões administrativas devem ser beneficiadas com o prêmio que deverá contemplar 50 proponentes com a quantia de R$ 12 mil

“Há que se destacar o esforço dos vários grupos que preparam suas alegorias e desenvolvem experiências próprias do Distrito Federal para levar alegria ao povo. Merecem não só o nosso respeito, o reconhecimento, como também as nossas homenagens”, enfatiza o titular da pasta.

Responsável por conduzir o certame, a subsecretaria de Difusão e Diversidade Cultural (SDDC) aponta que ideia do edital é retomar o fomento para esses grupos de quadrilhas juninas que, por conta da pandemia, também ficaram bastante tempo sem apresentação. “Tenho certeza que esse recurso será muito bem aplicado. A nossa projeção é que o prêmio atenda pelo menos 20 regiões administrativas”, considera a subsecretária Sol Montes.

Relevância cultural, qualidade técnica e artística, experiência, certificados, tempo de atuação, participação em festivais de cultura e festejos populares e contribuição sociocultural estão entre os critérios avaliados pelo certame.

O edital também privilegiará os grupos e proponentes residentes nas regiões administrativas de menor IDH e que contribuam para a melhoria da qualidade de vida destas populações.

Para concorrer ao prêmio, os proponentes deverão encaminhar para a Secec o formulário de inscrição juntamente com a documentação que comprovem a trajetória dos grupos, coletivos ou organizações de quadrilhas juninas, tais como cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual, devendo ser apresentadas as realizações culturais dentro da sua área de atuação.

*Com informações da Secretaria de Cultura do DF

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Praça do Gavião, no Cruzeiro, vai ganhar novo campo sintético

Publicados

em


O GDF iniciou um amplo projeto de recuperação da Praça Gavião, no Cruzeiro Velho, localizada na quadra 5. Inicialmente está sendo construído um campo sintético, que deve ficar pronto ainda este mês. O valor do investimento para essa ação é de R$ 650 mil, verba executada por meio de emenda parlamentar do distrital Reginaldo Sardinha.

Na sequência, serão construídas ainda duas quadras de areia, diversificando as modalidades de práticas esportivas na cidade. O custo desses dois espaços é de quase R$ 140 mil.

A primeira fase do projeto, a construção da base do campo, já foi finalizada. Agora é só esperar a execução da segunda parte, que consiste na colocação do tapete, além da montagem dos alambrados e arquibancadas| Foto: Lucio Bernardo Jr./Agência Brasília

“Antes existia uma quadra de futebol comum ali mas, a partir de demanda da população, optamos em construir um campo sintético”, conta Kleyce Oliveira Silva, chefe de gabinete da Administração Regional do Cruzeiro. “Assim que terminar a construção do campo sintético, começam as obras das quadras de areia. Priorizamos as demandas do Cruzeiro Velho, que sempre ficaram à mercê das ações em relação ao Cruzeiro Novo”, diz.

“Estamos construindo e reformando dez campos sintéticos em todo o DF, esse do Cruzeiro é um deles e faz parte de um amplo projeto de democratização dos espaços esportivos da cidade”Gisele Ferreira, secretária de Esportes e Lazer

O campo society mede 880 metros quadrados. Ao todo, 20 homens trabalham nessa obra que receberá, em média, até 100 pessoas por final de semana. A primeira fase do projeto, a construção da base do campo, já foi finalizada. Agora é só esperar a execução da segunda parte da empreitada, que consiste na colocação do tapete, além da montagem dos alambrados e arquibancadas.

A obra faz parte de um pacote de iniciativas do Governo do Distrito Federal para, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, atender as demandas da população nas áreas de lazer e práticas esportivas. Além do Cruzeiro, Taguatinga, Ceilândia, Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama, Sobradinho II e Planaltina vão ganhar ou terão seus campos sintéticos recuperados.

“Essa segunda da fase da obra é mais rápida, fica pronta, no máximo, em uma semana”, explica Ozeias de Paulo Marques, chefe da Assessoria de Obras e Infraestrutura da Secretaria de Esportes. “Estamos construindo e reformando dez campos sintéticos em todo o DF, esse do Cruzeiro é um deles e faz parte de um amplo projeto de democratização dos espaços esportivos da cidade”, destaca a secretária de Esporte e Lazer, Gisele Ferreira.

“Agora vai ficar ótimo, é um resgate importante, trazendo de volta um lugar bastante usado pelos jovens”, elogia a advogada Marcela Moraes, moradora da região | Foto: Lucio Bernardo Jr./Agência Brasília

Moradora há mais seis anos do setor, a advogada Marcela Moraes, 40 anos, acha a iniciativa do GDF de reformar o antigo campo society excelente . Sobretudo porque potencializa as práticas esportivas entre os jovens. “Aqui funcionava uma escolinha particular de futebol que parou porque as condições do lugar estavam péssimas, com tudo solto, bem ruim mesmo”, conta. “Agora vai ficar ótimo, é um resgate importante, trazendo de volta um lugar bastante usado pelos jovens”, emenda.

Funcionário público aposentado, Eder Jorge, 53, mora há cinco anos no Cruzeiro. Ele garante que a recuperação de toda a praça, um espaço cativo na região, mexe com a autoestima da população. “Ninguém gosta de ver a cidade suja, largada, com os espaços públicos abandonados”, observa. “O novo campo vai trazer alegria e mais vida para o local, assim como os outros novos espaços”, defende.

Fonte: Governo DF

Comentários do Facebook
Continue lendo

GOIÁS

MINAS GERAIS

DISTRITO FEDERAL

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA